domingo, 19 de abril de 2009

Saudade


Saudade
A saudade já nasceu para ser vítima de assassinato, pois quanto mais dura pior é.

Matar a saudade é o único "crime"autorizado por lei.

Podemos matá-la a pauladas, ou matá-la de fome, desde que morra e não nasça outra em seu lugar.

A saudade brota feito erva daninha , como mato no canteiro do jardim.

O jardim bem cultivado sempre tem os amigos presentes e bem cuidados.

Vou comprar um bom produto para me ajudar a matar toda saudade que brotou nesse canteiro, desde que me ausentei pela última vez.

Vou buscar inspiração para escrever, e matar a saudade também ao ler.

Saudade de todos e de todas, saudade dos olhos castanhos, dos verdes, dos pretos e dos azuis.

Saudade eu ainda te mato hoje de mim você não escapa, isso é um compromisso , não é ameaça.

Vou chamar uma turma e vamos juntos linchar violenta mente a saudade, malhar feito Judas em sábado de aleluia.

Sobre os restos mortais da saudade exultarão alegres e vitoriosos os amigos.

Com prazer sem limite esfolaram a desgraçada, mataram a infeliz, morra eternamente.

Na alegria do re-encontro está o epitáfio da desvalida saudade, assassinada com sádico prazer.

Vai embora para nunca mais !
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


4 comentários:

€ster disse...

Por falar em saudade...


... saudade!

Nanda disse...

Oi,

passe lá depois para pegar o selo do meu blog!


bjs!

Fatima Cristina (www.fccdp.com) disse...

Oi Zisco,

Adorei rever Elis, assim tao especial!

Saudade nunca passa, só aumenta!

Abs, Fatima

Zisco disse...

Eu adoro essas 3 figuras, e morro de saudade que só aumenta, por isso mesmo estou planejando matá-la.

Saudade só deixa de incomodar se for mora, e muito bem mortinha.