segunda-feira, 8 de dezembro de 2008


A arma de que o herói se encontra munido é,assim, ao mesmo tempo símbolo de potência e de pureza.( em, "As Estruturas Antropológicas Do Imaginário"por Gilbert Durand, página 161)

A ditadura implantada no país pelo golpe de Estado desferido em 1964, em dezembro de 1968 deu um giro no parafuso por meio de um Ato Institucional, de número 5, que lhe atribuía poderes praticamente ilimitados.
( Mino Carta em, "O Castelo De Âmbar", página 161 RECORD)

4 comentários:

Esther disse...

Muito interessante a sua frase!

A minha foi do livro "A última advertência" de Nick Cruz - pg 161

"...se eu pudesse viver tudo de novo, viveria cada dia, ao máximo, como se fosse o último."


gostei.

Esther disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Esther disse...

Oi amigo,

depois dá uma passada no meu blog, tenho um presentinho para vc!

bj

poetriz disse...

A ditatura pra mim foi mais como um prego martelado na madeira. A madeira fica marcada pra sempre, mesmo que troquemos o prego...

Bjs!